10.1.18

O tempo dele e o meu

«Há muito tempo, senhor» diz-me, com aquela fala dele que atravessou o Bósforo, alongando o tempo entre as palavras, como se a frase fosse também uma viagem. De facto, sentei-me aqui pela última vez dias antes do Natal. Parecia-me menos tempo do que parece a ele. Mas, recordando, enquanto estou, como é bom cá estar, admito que o tempo dele vence o meu. Não passará de novo uma semana sem que cá regresse.